ūüćá Peumo, a casa da Carm√©n√®re

A comuna de Peumo, localizada por volta de 100 quil√īmetros ao sul de Santiago, est√° inserida na parte norte do Vale do Cachapoal, mais precisamente √†s margens do rio que leva o mesmo nome. Foi nesse lugar de paisagens buc√≥licas e de pr√≥spera produ√ß√£o agr√≠cola que a Carm√©n√®re encontrou as condi√ß√Ķes clim√°ticas e de solo desejadas para se desenvolver plenamente e se tornar uma das uvas emblem√°ticas do Chile, tornando-se uma DO em 1994.

Por ser uma uva de matura√ß√£o muito tardia ‚Äď mais longa, por exemplo, que a Cabernet Sauvignon ‚Äď ela necessita de solos que retenham a umidade de forma constante durante todo per√≠odo de amadurecimento. Em Peumo, o solo √© de argila profundo ‚Äď por volta de 1,5 metros ‚Äď e f√©rtil. A regi√£o ainda conta com aus√™ncia de chuvas at√© o per√≠odo da colheita, dias ensolarados e grande amplitude t√©rmica ‚Äď diferen√ßa entre as temperaturas m√≠nimas e m√°ximas de um mesmo dia ‚Äď que chega a atingir picos de 18oC, fatores que est√£o diretamente ligados ao desenvolvimento do pleno potencial da casta.

A percepção de Peumo como um lugar ideal para seu cultivo é relativamente recente, já que essa uva só foi redescoberta na década de 1990, quando um ampelógrafo francês em visita ao Chile revelou que a uva conhecida até então como Chilean Merlot, na verdade, era uma variedade bordalesa praticamente extinta na França pela filoxera, chamada de Carménère.

Baseada nesses fatores e atrav√©s de extensivas pesquisas, a Concha y Toro, decidiu apostar todas as suas fichas em vinhos de Carm√©n√®re cultivadas na regi√£o de Peumo. E o resultado foi brilhante! Nas m√£os de profissionais obstinados pela qualidade e sua melhor express√£o, nasceu o Carm√≠n de Peumo, o primeiro Carmen√®re ic√īnico do Chile. Um vinho que reflete fielmente a sua origem, posicionou a Carm√©n√®re em todo o mundo e chancela Peumo como a melhor origem chilena para a produ√ß√£o desta casta francesa.

Eu Quero


Tinto composto a partir de uvas 95,34% Carménère (Peumo), 4,36% Cabernet Sauvignon (Pirque) e 0,3% Cabernet Franc (Puente Alto), com estágio de 15 meses em barris de carvalho francês, sendo 91% novos. Mostra notas de ervas e de especiarias picantes envolvendo sua fruta de perfil mais fresco, lembrando amoras e ameixas. Preciso, fluido e vivo, tem vibrante acidez, taninos tensos e firmes, mas também sedosos, o que confere sustentação e profundidade ao conjunto. Seguramente a melhor versão de Carmín de Peumo até o momento, que mostra uma faceta refinada e balanceada da Carménère.

Recebeu admir√°veis AD 95 pts pela Revista Adega e 98 pts pelo Guia Descorchados.

 

APROVEITE AGORA