ūüćá Magn√≠fico Pinot Noir da Patag√īnia

No distante ano de 1520 a missão do navegador português Fernão de Magalhães, a serviço da coroa espanhola, chegava aos mares antárticos da Argentina. Ao se aproximarem da costa, a tripulação avistou alguns nativos e se impressionaram com o tamanho dos seus pés, ao que chamaram "patagones". Na verdade, os nativos usavam sapatos feitos de couro de Guanaco, um parente da lhama.

E √© neste extremo terroir, que leva acabou sendo batizado de Patag√īnia, que as vinhas desfrutam de longas horas de sol que emana de um c√©u azul sempre brilhante. Ao anoitecer a temperatura cai drasticamente e garante a amplitude t√©rmica e o descanso das videiras.

Este clima alinhado ao solo rico em minerais se tornou um habitat perfeito para variedades de ciclo curto como a uva Pinot Noir. A Patag√īnia, bela e selvagem, √© uma joia na coroa da viticultura argentina.

Eu Quero

Tinto composto de uvas Pinot Noir, cultivadas na zona de Sarmiento, Chubut, fermentadas 50% com cachos inteiros e posterior estágio de 18 a 20 meses em foudres de carvalho francês e em tanques de concreto. Suco de framboesa, tempero de especiaria doce como cravo, e medicinal. Leve terroso que se acentua na entrada de boca, delicioso toque da fermentação integral, mineralidade e um toque de vermute. Boa textura de taninos que o prepara para anos a frente. Frescor de mentol no fim de boca.

Este exemplar recebeu AD 92 pontos pela Revista ADEGA, os mesmos 92 pts pela Decanter e 93 pontos pelo Guia Descorchados.

 

APROVEITE AGORA