Quinta da Pellada Jaen 2015

PRODUTOR:
Quinta da Pellada
PAÍS:
Portugal
REGIÃO:
Dão
SELLER:
Mistral
R$ 1.127,53
Um vinho raro, produzido em pequena quantidade e capaz de envelhecer por muitos anos.

Somente 2 peças em estoque!

QUINTA DA PELLADA

 

Quinta da Pellada é um dos maiores nomes do Dão e também de Portugal, e com premiações constantes. Seus varietais estão sem dúvida entre os melhores do país, merecedores de inúmeros prêmios. O Quinta de Saes é "excepcionalmente rico, macio, bastante frutado, de ótima acidez e muito charmoso", na opinião de Jancis Robinson, que o escolheu como "de longe o melhor best buy". As primeiras referências conhecidas sobre a Quinta da Pellada datam de 1570, aproximadamente. Em 1980, o engenheiro Álvaro de Castro herdou a propriedade e, dedicando-se exclusivamente a ela, restabeleceu a tradição familiar quebrada a duas gerações graças às suas referências e lembranças da juventude. Em 1989, então, produz seu primeiro vinho. Estabelecida na região do Dão, Quinta da Pellada é enquadrada por três maciços montanhosos – Buçaco, Caramulo e Serra da Estrela – que a preservam dos ventos atlânticos e lhe atribuem condições climáticas bastante específica. As vinhas, que apresentam idades entre 3 e 65 anos, estão localizadas a uma altitude média de 550 metros. A área total da propriedade é de aproximadamente 60 hectares, onde estão plantadas, em solo de base de granito, areia e argila, as castas originárias da região: Encruzado, Cercial, Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen, Alfrocheiro e Baga. Uma Vinha Velha, com mais de 30 castas diferentes, também está entre a área cultivada da produtora.

DÃO


Cercada por altas montanhas de granito por três lados - Serra da Estrela, Serra do Caramulo e Serra da Nave -, a região do Dão fica protegida da influência do Oceano Atlântico. Assim, o clima local se mantém temperado. Os verões são secos e quentes, enquanto os inversos, frios e chuvosos, com grande amplitude térmica. Além disso, os solos são arenosos, de origem granítica e xistosa, bem drenados. Em conjunto, esses são fatores propícios para a obtenção de vinhos de alta qualidade. No Dão planta-se uma grande variedade de castas e é notável o fato de a região ser rica em espécies autóctones. A maior parte dos vinhos é, todavia, produzido a partir de Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen (conhecida na Espanha como Mencía), Alfrocheiro Preto e Encruzado. De fato, dados apontam que 80% da produção da região é de tintos, sendo que pelo menos 20% desses rótulos leva Touriga Nacional. A Encruzado é a principal casta branca, por vezes combinada com Malvasia Fina e Bical. Leia mais sobre a região na Revista Adega.