Champy Savigny-Lès-Beaune 2015

PRODUTOR:
Maison Champy
PAÍS:
França
REGIÃO:
Bourgogne
SELLER:
World Wine
R$ 676
Fresco, este Savigny, elaborado a partir de quatro vinhedos próprios da Maison, nos encanta por seu perfil elegante e frutado.

Borgonha


A Borgonha é o berço, essencialmente, de vinhos varietais. Há, no entanto, duas exceções a essa regra: Os Crémants, cujo corte pode conter as uvas Sacy, Aligoté, Chardonnay, Pinot Noir, Cesar e Gamay e os Passe-tour-Grain, cujo corte deve ter predomínio da Gamay, mas um terço pode ser composto de Pinot Noir e/ou Pinot Liebault. Pode conter também até 15% de Pinot Blanc, Pinot Gris e Chardonnay e pode ser tinto ou rosé.

Pinot Noir

 

A uva de vinho tinto dominante da Borgonha, a Pinot Noir é tem uma acidez moderada a alta, um baixo nível de compostos fenólicos, níveis baixos a moderados de taninos macios e uma cor mais pálida do que a maioria dos outros vinhos tintos. A essência do vinho Pinot Noir é seu aroma de frutas vermelhas e cereja (cerejas vermelhas frescas em vinhos mais leves e cerejas pretas cozidas em exemplos mais robustos). Notas de “chão de floresta” são comuns nos exemplares mais complexos. O Pinot Noir é um vinho muito versátil graças aos taninos relativamente baixos e à alta acidez. De um modo geral, combina bem com a amplitude de sabores e grupos de alimentos, mas como um vinho delicado, os pratos mais leves são os preferidos.Expressões leves e frutadas combinam bem com frango e frutos do mar gordurosos, bem como peixes como salmão. A alta acidez combina bem com massas cremosas e queijos com componentes terrosos, como camembert envelhecido ou brie. Expressões tânicas mais robustas, como os complexos nascidos nos melhores terroirs da Borgonha, são mais adequadas para cordeiro, pato ou outras aves de caça, bem como pratos rústicos de vegetais. Pinot Noir é perfeita ainda, para uma mesa com diferentes tipos de pratos.