Me√£o AD 97 pts ūüć∑ Raras vinhas s√≠smicas.

A palavra Meandro tem muitos sin√īnimos, entre eles "sinuosidade, curva, ziguezague". Segundo as palavras de Francisco Olazabal, ‚Äúh√° uma falha geol√≥gica nesta parte do Vale do Douro, onde est√° a nossa propriedade, que se eleva a quase 100 km para o sentido norte".

O Norte de Portugal não tem abalos sísmicos, exceto nesta área, onde é raro, mas há leves tremores. Parece pouca coisa, mas é o suficiente para ao longo dos séculos transformar o solo e ampliar sua aeração.

"Neste ponto", diz Olazabal, "o rio faz uma curva de 180 graus, delimitando o terreno como se fosse uma pen√≠nsula". √Č f√°cil entender porque um dos vinhos ganhou o nome de Meandro.

 

 

Eu Quero

 

Tinto elaborado majoritariamente a partir de Touriga Nacional, além de pequenas partes de Touriga Franca, Tinta Barroca e Tinta Roriz, com estágio de 18 meses em barricas de carvalho francês de 225 litros, sendo 60% novas. Impressiona pela nitidez da fruta e pela precisão do conjunto, com sua acidez refrescante e seus taninos finíssimos ditando as regras e aportando fluidez e profundidade ao vinho. Alia com maestria concentração, potência e finesse. Tem final longo, com toques terrosos, de amoras, de ervas frescas, de tabaco e de especiarias doces.

A safra de 2019 recebeu AD 97 pontos pela Revista ADEGA, 98 pontos pela Wine Enthusiast, e 96+ pontos por Robert Parker.

 

APROVEITE AGORA