Krohn Porto Vintage 1970

PRODUTOR:
Wiese & Krohn
PAÍS:
Portugal
REGIÃO:
Douro
SELLER:
World Wine
R$ 4.190
em ótimo equilíbrio entre doçura e acidez, com final longo e cremoso, cheio de frutos secos.

Somente 1 peça em estoque!

DOURO


Nas últimas décadas Portugal decidiu investir nos vinhos não fortificados,hoje uma grande sensação no mundo vitivinícola. A transformação ocorreu em todo o país, mas foi na região do Douro, no norte de Portugal e a leste da cidade do Porto, que a mais significativa mudança aconteceu. A produção de uvas no Douro era destinada quase totalmente ao mais cobiçado fortificado do planeta, o Vinho Porto. Pois bem, muitas das cepas antes reservadas às grandes marcas de Vinho do Porto foram destinadas para um novo propósito, os vinhos de mesa. Quintas que vendiam suas uvas começaram a conceber projetos próprios e a revolução foi impressionante. Portugal começou a mostrar ao mundo sua vocação para a produção de vinhos tranquilos. Saiba mais sobre o Douro na Revista Adega.
Vinho do Porto


O mais clássico dos vinhos fortificados é, sem dúvida, o Porto. Todos os Portos apresentam algum grau de açúcar residual. A maioria deles é, de fato, doce. Alguns, bem doces. Durante sua elaboração, em determinado estágio do processo de fermentação, a aguardente vínica é adicionada, normalmente na proporção de uma parte de álcool para cada quatro partes de vinho. Essa adição destrói as leveduras e interrompe a fermentação. O enólogo determina o momento da fortificação de acordo com o grau de doçura desejado. Logo após a fortificação, o vinho é disposto em tonéis para descansar. Os Portos recebem uma classificação de acordo com o período em que o vinho passa nesses tonéis e também o tamanho desses recipientes, o que proporciona estilos e complexidades distintas. Conheça mais sobre essas classificações acessando a Revista Adega.