Josmeyer Gewurztraminer "Les Folastries" 2018

PRODUTOR:
Josmeyer
PAÍS:
França
REGIÃO:
Alsácia
SELLER:
Élevage Brasil
R$ 487
Com o nome da famosa coleção de poemas do século XVI, o Livret de Folastries, ou “livro das loucuras”, do poeta francês Ronsard, este Gewürztraminer é tão surpreendente quanto seu nome.

Josmeyer


Apesar da família Meyer já atuar como Negociant desde 1854, a vinícola só foi criada, de fato, na quinta geração da família, em 1963, quando Hubert Meyer adicionou as 3 primeiras letras do nome de seu pai (Joseph) ao seu sobrenome e, assim, criou a Josmeyer. Em 1966 Jean Meyer começou a trabalhar com seu pai e trouxe um caminho de modernidade e criatividade para vários aspectos da produção de seus vinhos, incluindo a transição para a produção orgânica e biodinâmica iniciada em 1995 e com a certificação de todos seus vinhedos em 2004, além da criação da “Artist Series”, em 1987, onde os rótulos de alguns dos vinhos são criados por artistas contemporâneos e trocados a cada dois anos. O seu trabalho elevou a propriedade a um dos grandes nomes da Alsácia. Hoje quem segue esta belíssima história são as irmãs Celine e Isabelle Meyer, as duas filhas de Jean. Celine, a mais nova, é a CEO, responsável por toda a gestão da vinícola enquanto Isabelle é a enóloga responsável pela produção dos incríveis vinhos da Josmeyer. A propriedade de 28 hectares está situada em Wintzenheim, próximo à cidade de Colmar, e se beneficia de uma das mais baixas precipitações anuais da França. Lá cultivam as uvas Riesling (28%) e Pinot Blanc e Auxerrois (24%), Pinot Gris (21%), Gewurztraminer (19%) além de Sylvaner, Muscat e Pinot Noir (10%) em 5 terroirs distintos, sendo 2 classificados como grand cru: Hengst e Brand. Uma vez colhidas a mão, as uvas passam por uma prensagem suave seguida de fermentação natural em barris de 100 anos de idade, onde, em alguns casos também envelhecem com as leveduras. Os vinhos de Josmeyer são caracterizados pelo frescor, complexidade e mineralidade, com cada um dos 5 terroirs contribuindo para diferentes expressões das uvas. São verdadeiros vinhos de caráter e, embora seus rótulos possam sugerir uma certa brincadeira, eles certamente são vinhos sérios.

Gewurztraminer


Mutação da Savagnin Rosé, teve seus primeiros registros em 1827 na Alemanha, mas tem como lugar de destaque a Alsácia  - uma zona de comunicação cultural extrema  -, onde produz vinhos incríveis – inclusive os Vendanges Tardives. É aromática, com inconfundível perfume floral e de frutas que lembram lichia, bom corpo e, na maioria das vezes, evolui muito bem em garrafa. Com sua casca que ganha tons rosados na maturação, origina um vinho dourado e intenso do começo ao final. Fica ainda mais vibrante com pratos condimentados e étnicos. Vinhos mais maduros acompanham muito bem pratos mais untuosos e peixes com gordura.