Alvar de Dios Aciano 2017

PRODUTOR:
Alvar de Dios
PAÍS:
Espanha
REGIÃO:
Toro
SELLER:
World Wine
R$ 422
Aciano é uma homenagem ao avô de Alvar de Dios, um homem dedicado à região do Toro e que tanto inspirou a criatividade que se vê neste vinho.

ALVAR DE DIOS 

Nascido em uma família de vinicultores de El Pego, no extremo sudeste de DO Toro, Alvar de Dios decidiu deixar sua pequena aldeia para aprimorar suas habilidades vitivinícolas em Sierra de Gredos trabalhando como mestre de adega da Bodega Marañones ao lado de seus amigos Fernando García e Dani Landi. Em 2008, ele herdou três hectares de vinhas em bruto plantadas em 1919 por Aciano, seu avô. A uma altitude de 700m e encontrada em solos arenosos, Alvar cultivou as vinhas —principalmente Tempranilllo, com algumas outras misturadas— organicamente e lançou seu primeiro vinho em 2011(Aciano). Em uma altitude mais alta (950m), Vagüera foi o segundo vinhedo velho que ele comprou fora dos limites do DO Toro. Voltado para o norte, mas protegido por uma floresta, Vagüera é um pequeno pedaço de terra plantado principalmente em Albillo, com uma dúzia de outras variedades misturadas em solos rochosos de argila vermelha. Este vinhedo é a origem do seu branco complexo e aromático que leva o mesmo nome. Além de seus vinhos de vinhedo único, Alvar elabora Tío Uco, seu vinho de entrada. As uvas são provenientes de três lotes diferentes no noroeste de Toro, com idades entre 25 e 40 anos. Cultivados organicamente, são principalmente Tinta de Toro com percentuais de Garnacha e é fermentado com cachos inteiros e leveduras autóctones.

TEMPRANILLO

A uva espanhola por excelência ganha nomes diferentes conforme a região. Em Ribera del Duero pode ser conhecida como Tinto Fino. Em Valdepeñas, Cencibel. Em Toro, Tinta de Toro. Tinto Madrid, Tinto de La Rioja, Tinta del País e outros tantos em outros lugares. Saindo da Espanha, a casta ganha ainda mais nomes. No Douro e no Dão, por exemplo, ela é conhecida como Tinta Roriz e junto a outras, como Touriga Nacional e Touriga Franca, forma o grupo das mais especiais lá cultivadas, sendo uma das cinco uvas principais na elaboração do vinho do Porto. Já no Alentejo, ela é chamada de Aragonês. Versátil, é encontrada também em outros lugares pelo mundo. Saiba mais sobre ela neste artigo da Revista Adega.