Cheval des Andes 2017

PRODUTOR:
Cheval des Andes
PAÍS:
Argentina
REGIÃO:
Mendoza
SELLER:
Moët Hennessy
R$ 909,52
Uma combinação de terroirs e das castas Malbec e Cabernet Sauvignon mostram todo o potencial e elegância dos blends argentinos.

Cheval des Andes


Considerado um dos grandes vinhos fora do circuito europeu, este ícone argentino tem forte ligação com sua “matriz”. O grupo LVMH é dono de inúmeras vinícolas, entre elas, o mítico Château Cheval Blanc, em Bordeaux. Nos anos 1990, o grupo criou Terrazas de los Andes, em Mendoza, Argentina. Em viagem às propriedades argentina, Pierre Lurton, diretor de Cheval Blanc, vislumbrou a possibilidade de criar um vinho que resgatasse a memória dos antigos “claretes”, que continham Malbec, uma variedade que dizimada em Bordeaux com a crise da filoxera em meados do século 19 e posteriormente deixada de lado. Lurton ficou impressionado principalmente com o vinhedo de Malbec de Las Compuertas, plantado em 1929. Dessa forma, em 1999, o projeto Cheval des Andes se iniciou. O vinho, cuja primeira safra ocorreu em 2001, é um blend de várias parcelas de Malbec, mas leva também toques de Cabernet Sauvignon e Petit Verdot, mantendo a lógica do savoir-faire bordalês.

Mendoza


Responsável pela produção de 80% do vinho argentino, Mendoza não é só um território perfeito para a Malbec, mas para as muitas faces que o vinho argentino tem assumido. Concentra a maior quantidade de vinícolas do país. Isto a transforma na mais importante província vitivinícola e em um dos principais centros produtores do mundo. A presença dos Andes modela o clima gerando condições ideais para o cultivo da videira. A água pura de seu degelo nutre os principais rios da região, que são aproveitados mediante um sistema de barragens e canais para a irrigação dos cultivos. Conheça mais sobre a região na Revista Adega